27 agosto 2007

Impondo regras ao pimpolho...


Este é o meu filhote com a sua expressão de entusiasmo quando está na praia. Tem dois anos e meio. O ano passado foi uma choradeira pegada todo o tempo que estivémos na praia, por causa da areia e da água, mas sobretudo por causa da areia. Ficava muito feliz quando o embrulhávamos na toalha. Este ano, no primeiro dia, parecia um disco riscado a dizer que queria ir para casa ver o "DDD do Becas". Tornou-se um aficcionado dos DVD's de música. "A Leopoldina e a Tartaruga Bebé", " As Músicas da Carochinha" e a "Escolinha de Música" são os seus preferidos. Não liga a DVD's de desenhos animados, a menos que tenham cantorias que ele aprecie. É o caso d' "O Jardim dos Amigos" e de, mais recentemente, a "Rua Sésamo" que, tendo menos música, é muito interessante... :-) Não havendo direito a DVD's nas férias, o ponto alto destas, para ele, foi poder ouvir o CD da Leopoldina no carro. Enfim!...

É muito engraçado ouvi-lo cantar as letras todas de cor pela ordem em que aparecem nos DVD's e ver como já vai reconhecendo boa parte das letras e dos algarismos, mas concluímos (eu e o meu marido) que a situação estava a atingir um ponto crítico. Já uns dias antes, tinha querido sair mais cedo de casa da avó, só para ir para casa ver os seus estimados DVD's...

Decidimos e explicámos-lhe: "Quando formos para casa, só vais poder ver um DVD por dia, à tarde, depois de vires da escolinha. Escolhes o que queres ver, a mãe põe e quando acabar vais brincar com outras coisas. Está bem?"

Ele disse que sim, as várias vezes que lhe explicámos isto para se ir mentalizando. Mas nós ficámos à espera de uma boa birra à primeira vez que não pudesse ver o segundo DVD do dia. Para grande espanto nosso, tudo correu maravilhosamente bem! Ele escolhe o DVD, vê-o até ao fim e depois diz "Já acabou mãe!" E eu digo "Então desliga a televisão e o DVD." E ele assim faz e depois acrescenta: "Agora vou brincar com outras coisas, mãe." E pronto! Lá se entretém com os livros, ou os puzzles ou a brincar com o cão.

O que aprendi: não recear impor regras, com medo das birras. Afinal, eles - os pimpolhos - gostam de regras. Sentem-se protegidos, vigiados, apoiados e amados.

Eu lembro-me bem das regras que impunham os meus pais e que eu detestava: deitar à mesma hora que eles (cedo), mesmo que estivesse a dar algo que gostasse na tv; ter a televisão desligada durante as refeições; nunca dizer "não gosto" acerca de qualquer comida, ... Hoje entendo porque o fizeram e agradeço-lhes por o terem feito. Beijinhos para eles! ;-)

Ah! Pelo sim, pelo não, o António já vai para a escola de música este ano lectivo, para um programa próprio para miúdos da idade dele. Quem sabe ele tenha mesmo veia artística...

4 comentários:

APO disse...

yuuouou yeahhh! bem, que entusiasmos o dele!!! ;o) como o compreendo! tb não gosto lá muito de praia.
Pois é, as regras são necessárias e até bem vindas pelos pequenotes, temos é que as tornar minimamente apelativas! Mas há miúdos mais difíceis de convencer que outros! no entanto é tudo uma questão de hábito e mais depressa do que imaginamos eles adaptam-se. é impressionante a rapidez com que se adaptam a novos hábitos. normalmente surpreendem-nos!
bjinhos e bom resto de fds

António Lopes disse...

Bonita mensagem, sim senhora!
Quando eu tiver o meu "António", esperemos que também consiga lidar assim com ele :-)

nova biju disse...

oi!
venho convidar-te a visitares o meu cantinho!espero pela tua visita
bjos
rute, nova biju

APO disse...

é verdade, Célia, já me vou habituando com os inconstantes humores dos pequenos!
o teu pimpolho pelos visto continua sem gostar da prainha.
leva-o antes à piscina talvez ele goste mais, daquelas baixinhas para ele patuchar à vontade.
:) bjinhos